Enquete 97: Brasil lidera ranking da tarja preta

Medicamentos tranquilizantes  são altamente consumidos no Brasil. Pacientes desejam, médicos prescrevem, fabricantes e farmácias faturam.

Há indicações universais que fundamentam o uso útil e eficaz. Contudo,  estatísticas sobre vício em calmantes, evidências de exagero de consumo e o desvio de condutas  não farmacológicas que poderiam ser mais úteis para resolver as causas das intranquilidades alertam para  o abuso.

A carência de tempo tanto para os esclarecimentos  pelo médico, quanto para o usufruto de métodos não farmacológicos demorados é fator considerado na raiz da ingestão de um comprimido questionável em uso contínuo.

Qual é a sua opinião sobre esta posição de destaque do Brasil no ranking de uso de tarja preta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *