Enquete 519- Demissão e Direitos

A Promotoria  de Direitos Humanos e Saúde Pública investiga se a  Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina demitiu dois médicos da AMA Ermelino Matarazzo (zona leste de São Paulo) porque eles fizeram um boletim de ocorrência alertando para a falta de estrutura na unidade http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/05/1882978-medicos-que-fizeram-bo-contra-posto-de-saude-na-zona-leste-sao-demitidos.shtml.

Evidentemente é essencial aprofundar a investigação para conhecer detalhes e razões das partes.

Considerando os Direitos do Médico vigentes no Código de Ética Médica atual:

III – Apontar falhas em normas, contratos e práticas internas das instituições em que trabalhe quando as julgar indignas do exercício da profissão ou prejudiciais a si mesmo, ao paciente ou a terceiros, devendo dirigir-se, nesses casos, aos órgãos competentes e, obrigatoriamente, à comissão de ética e ao Conselho Regional de Medicina de sua jurisdição.

IV – Recusar-se a exercer sua profissão em instituição pública ou privada onde as condições de trabalho não sejam dignas ou possam prejudicar a própria saúde ou a do paciente, bem como a dos demais profissionais. Nesse caso, comunicará imediatamente sua decisão à comissão de ética e ao Conselho Regional de Medicina.

V – Suspender suas atividades, individualmente ou coletivamente, quando a instituição pública ou privada para a qual trabalhe não oferecer condições adequadas para o exercício profissional ou não o remunerar digna e justamente, ressalvadas as situações de urgência e emergência, devendo comunicar imediatamente sua decisão ao Conselho Regional de Medicina.

Na sua opinião, por hipótese, uma falta do encaminhamento obrigatório do contido no BO para o Conselho Regional de Medicina enfraquece a defesa dos médicos em questão?

Visualizar Resultados

Carregando ... Carregando ...

Um comentário sobre “Enquete 519- Demissão e Direitos

  1. Jose Antonio Vergueiro Costa disse:

    Hipocrisia,seria o melhor termo para definir a distancia existente entre nossos órgãos fiscalizadores e a realidade que existe em cerca de 70% de nosso Brasil. Saiam de suas zonas de conforto,não esperem denúncias e conheçam a fundo a realidade brasileira. Punir simplesmente é muito fácil,vejam com seus próprios olhos como sobrevivem a grande maioria de nossos colegas. Venham para defendê-los,fiscalizem suas formações profissionais nas faculdades sem as mínimas condições de ensino,suas pseudo residências médicas,seus locais de trabalho imundos e sem salários dignos.Entendam seus conflitos éticos. Às vezes fico imaginando se vivemos no mesmo país ou se realmente somos hipocritas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *