Enquete 253- Discriminação à mulher ainda no útero na Índia

Anatole France (1844-1924) disse que o povo vive mais de ações do que de ideias.  Há muitas boas ideias que provocam dificuldades de aplicação, praticamente invalidando-as.

É comum na Índia, país com 1,2 bilhão de habitantes e taxa de natalidade estimada em 21 nascimentos por mil habitantes, o aborto seletivo do concepto do sexo feminino.

Em post recente, Michael Cook do BioEdge atualiza a situação http://www.bioedge.org/bioethics/indian-medical-association-backs-pre-natal-sex-tests/11766 e torna atual o pensamento do escritor francês.

Na opinião do bioamigo, uma mudança de comportamento a respeito do aborto seletivo do concepto feminuno pode se beneficiar de

  • Proibição da realização de ultrassonografia para identificação do sexo do concepto na gestação, o que tem implicações negativas sobre acompanhamento do desenvolvimento estrutural (0%, 0 Votes)
  • Obrigatoriedade de registro do sexo feminino e vigilância evolutiva, com chance de não eliminar abortos encobertos como "naturais" e causar dilemas éticos ao médico, bem como um pesadelo burocrático (0%, 0 Votes)
  • Campanha intensa de conscientização contra o feticídio feminino (0%, 0 Votes)
  • A cultura de um povo deve ser tolerada (0%, 0 Votes)

Total de Respostas: 0

Carregando ... Carregando ...

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *