Enquete 305- Objeções de consciência pelo médico

Há uma linha de pensamento que entende que  o médico que não se sente confortável em praticar o que a sociedade declarou ser legal  deve deixar a profissão, pois não deve ser admitido que prevaleça uma consciência individual sobre direitos do paciente. Esta postura é defendida por Udo Schuklenk e Ricardo Smalling (Queen’s University, Ontario, Canadá).  http://www.bioedge.org/bioethics/why-should-we-respect-conscientious-objectors/11848

Já o  Código de Ética Médica brasileiro vigente tem como Princípio fundamental VII que o médico exercerá sua profissão com autonomia, não sendo obrigado a prestar serviços que contrariem os ditames de sua consciência.

Considerando a cultura brasileira

Visualizar Resultados

Carregando ... Carregando ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *