Enquete 420- Ética e Alta Tecnologia para diagnóstico

rx

Crédito: http://www.radioinmama.com.br/historiadatomografia.html

Antigamente, o médico anotava cuidadosamente os dados clínicos do paciente e aguardava a realização da necropsia para entender a doença. A pele  ocultava os órgãos do doente e era preciso valer-se de sinais captados pelos órgãos dos sentidos para supor a patologia. Hoje, a pele não é mais empecilho, com um ponto de partida há mais de 100 anos quando o físico alemão Wilhelm Conrad Röntgen (1845-1923), o Pai da Radiologia de Diagnóstico, Prêmio Nobel da Física em 1901, descobriu a radiação X. A imagem através da pele trouxe um complemento importante, mas, evidentemente, não dispensou a “clínica soberana”.

Atualmente, tomografia computadorizada e  ressonância magnética dominam a tecnologia da imagem em Medicina com excelente relação benefício/segurança. Alertas fazem-se necessários para situar as decorrentes imagens na categoria de informações preciosas, porém exigentes de compartilhamento com demais observações captadas por outros métodos diagnósticos.

A história da Medicina revela que sempre houve maior preocupação com danos  biológicos da terapêutica do que do diagnóstico. Em relação à pesquisa e ao desenvolvimento da Alta Tecnologia para fins diagnósticos, a superposição de objetivos e fatos parece colocar a ética num segundo plano, uma menor integração.

A Ética para a Alta Tecnologia relacionada à imagem diagnóstica em Medicina em relação à entendida necessária para a pesquisa e desenvolvimento da terapêutica em geral

Visualizar Resultados

Carregando ... Carregando ...