189- Lápis e borracha em procedimento invasivo. Há um quantum satis?

luvaDias 20 e 21 de novembro participei de uma mesa no AATS Cardiovascular Valve Symposium. A tônica do Simpósio foi a convivência da prática clássica do tratamento cirúrgico com a inovação sustentada pela alta tecnologia. Atenção especial foi dada aos efeitos sobre qualidade de vida e sobrevida em vários subgrupos de pacientes. Uma troca de experiências em alto nível entre colegas americanos, europeus, latinos e brasileiros. Valeu para um final de semana prolongado pelo feriado em São Paulo. Serviu para reforçar a opinião: novas técnicas, velhas atitudes.

Há algum tempo, procuro captar as apresentações em Congressos utilizando um método em que a matéria prima Princípios Fundamentais II e V é  moldada numa estética da Bioética. Ele facilita demonstrar o admissível no mundo real da beira do leito brasileira, de certa forma distinguindo o que o médico deve saber e o que, como e quando o paciente pode receber. Continue lendo