75-A ciência atrás da doença (sob 2 sentidos)

clementino

Prof. DR. Clementino Fraga Filho, nascido em 1917

paradoxoLendo um artigo sobre a repercussão da contagem de tempo sobre a vida de cada um – meu filho já tem 3 meses de idade (dito orgulhosamente), ainda faltam 2 anos para me aposentar (dito com tristeza), terei 30 dias de férias (dito com alegria), etc…, etc…- dispus-me a fazer umas continhas de multiplicar e de somar. O resultado foi 19055 dias desde que entrei na Faculdade de Medicina. Um dos dias dos primeiros percentis está bem ativo na memória.

Recordo-me que o professor de Clínica Médica Clementino Fraga Filho, nascido em 1917, terminou a primeira aula do terceiro ano no anfiteatro da Santa Casa do Rio de Janeiro com a seguinte observação: “… O médico deve, por mais certeza que possa ter no diagnóstico que faz naquele momento, deixar sempre uma portinha aberta para correções após algum tempo…”. De alguma maneira aquelas palavras grudaram em mim, estudante que nunca havia realizado, ainda, um diagnóstico num paciente no hospital. Foi um indelével  ensinamento para o meu ser médico. Continue lendo