47-Bioética e profissionalismo em Medicina

cartoon concerned doctor illustrationO profissionalismo na  Medicina  é questão de honra de quem livremente decidiu  ser médico, esforçou-se para se graduar numa Faculdade de Medicina  e,  cotidianamente,  vê-se parte essencial de encontros com paciente/familiar, instituição de saúde e sistema de saúde.

Este encontro, que demanda a expertise técnico-científica, associa-se à emoção também.  Isto porque ele traz, caso a caso, a percepção prazerosa  da realização  das potencialidades sonhadas pré-vestibular.  Nem sempre acontece. Queixas de corredor não faltam.

Idealmente, o encontro contém a dedicação e o compromisso do médico. É capital para lhe dar a intensidade que se deseja. Ademais, a idealidade inclui a confiança na sua probidade moral pelo paciente, num cenário de fé na profissão médica pela sociedade.  Não se pode descuidar da expectativa de que o atendimento represente um processo de inter-relação médico-paciente em que um não pode prescindir do outro.

A anamnese que muitos jovens hoje em dia lhe imprimem ligeireza no afã do encontro com objetividades “mais resolutivas” é clássico modelo da identificação entre dois seres humanos, por meio da comunicação verbal- e também não verbal-, para o balizamento da circunstância necessitada do profissionalismo. Continue lendo